sexta-feira, 20 de setembro de 2013

Não ao excesso de alimentos industrializados!

Antes de engravidar da Malu, eu trabalhava o dia inteiro e, sem tempo para cozinhar, recorria com muita frequência aos alimentos industrializados e/ou congelados, como pizzas, lasanhas, molhos prontos, macarrão instantâneo, etc. 

Quando descobri que estava grávida, passei a me preocupar mais a alimentação e inclui no cardápio mais frutas, legumes, verduras, grãos integrais, etc. Depois que a Malu nasceu, mantive essa preocupação, já que estava amamentando. 

Aos 6 meses, a pequena começou a se alimentar de papinhas e, com 1 aninho estava comendo a mesma comida da mamãe e do papai. Foi aí que aconteceram as maiores mudanças na minha cozinha (e por que não dizer na minha cabeça!). Os industrializados perderam cada vez mais espaço, eu abandonei os temperos prontos e passei a fazer preparações mais saudáveis para a família toda.
* Eu falei sobre a alimentação da Malu neste post aqui

O diagnóstico da alergia alimentar da Malu trouxe a necessidade de ler os rótulos dos produtos e qual foi a minha surpresa quando descobri o que tem dentro dos produtos industrializados e que eu nunca tinha me dado conta: grandes quantidades de sódio, gorduras trans, conservantes, aromatizantes, corantes e outros aditivos com nomes tão complicados que ninguém sabe realmente o que é!

Ontem, por exemplo, eu vi no supermercado a nova linha de alimentos congelados da Sadia chamada Mini-chefs. Isso mesmo, comida congelada para os pequenos!

Imagem da internet
Que ótima ideia para aqueles dias em que estamos com pressa! Não é? Mas se você ler as informações do rótulo, vai descobrir que o produto pode até não ter conservantes, mas tem estabilizantes polifosfato de sódio e pirofosfato de sódio (Hã?) e 640 mg de sódio! Isso na porção individual de risotinho feito com arroz, peito de frango, cenoura e milho.

A Organização Mundial de Saúde recomenda uma ingestão de menos de 2 gramas de sódio por dia para crianças entre 2 e 15 anos, ou seja, apenas numa refeição dessas, a criança consumiria 32% do recomendado de sódio. Lembrando que outros alimentos com sódio serão consumidos ao longo do dia. 

Sinceramente, eu prefiro fazer um risotinho caseiro para a minha filha, e, usando a panela de pressão, fica pronto em 10 minutos! Saí mais barato e eu posso até congelar!

Não estou dizendo que não consumimos nada de industrializados, tem horas que é inevitável e, com a rotina corrida que temos, não dá para produzir tudo em casa. Também não estou criticando quem pense que dar esse tipo de alimento de vez em quando para o seu filho não tem problema nenhum, estou só dizendo que eu prefiro, sempre que possível, a versão "caseira" dos alimentos.

E não é tão difícil assim, basta apenas um pouco de boa vontade e informação!
  • O macarrão instantâneo, por exemplo, pode ser facilmente substituído pelo macarrão comum e vejam só a diferença na quantidade de gorduras e sódio. O cabelinho de anjo e o espaguetinho cozinham em 3 minutos também! 



  • A gelatina industrializada pode ser substituída por gelatina sem sabor e suco natural. Eu faço com suco de uva integral e a Malu adora!
  • O salgadinho industrializado pode ser trocado pela pipoca (de vez em quando, com pouca gordura ou sem e pouco sal!).
  • Os sucos naturais são as melhores opções, ao invés dos refrigerantes e sucos industrializados. 
  • Preparar hamburgueres, "nuggets" e kibes em casa é mais fácil do que parece e você garante a qualidade e procedência dos ingredientes. (Ah! Assados no forno ficam bem mais saudáveis).
E por aí vai...


Para as mamães que quiserem receitas gostosas e saudáveis para os pequenos, eu indico o blog "As delícias do Dudu".




4 comentários:

  1. Nossa Lu, parabéns mais uma vez, esse post ficou 10!
    Estava à tempos pensando em fazer um post assim, e é isso que quero, cortar os industrializados. Tenho começado com algumas coisas, e a cada mês venho tentando tirar mais coisas de casa...

    bom final de semana!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Cláudia.
      É isso mesmo que temos que fazer! Aos poucos vamos criando nossos hábitos!
      Obrigada pela visita e carinho!

      Excluir
  2. Mto bom esse post, adorei ler a matéria" 10 piores alimentos para crianças" , até encaminhei pro meu marido!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Mi. É bom mesmo compartilhar essas informações com os papais!
      Beijos!

      Excluir

Muito obrigada pelo seu comentário!
Eu respondo por aqui. Volte para dar uma olhadinha na resposta.
Se precisar de uma reposta mais urgente, mande um e-mail lucianawinck@hotmail.com
Beijos!