terça-feira, 27 de outubro de 2015

Receita: Hambúrguer saudável!

Depois que saber que carnes processadas são consideradas cancerígenas pela OMS - Organização Mundial de Saúde (leia mais aqui), quanto mais evitarmos os produtos industrializados melhor!

E quem pensa que fazer hambúrguer em casa é difícil, se engana. É super fácil, rápido e muito mais saudável.

Lá em casa essa é uma receita coringa! A Malu adora, o papai diz que tem cara de petisco e a mamãe fica feliz porque pode comer sem sair da dieta!!! 

Vamos à receita:

Ingredientes:
500 gr de patinho moído
1 ovo
Sal e temperos à gosto (eu uso cebola ralada, alho amassado, salsinha picada, um pouquinho de pimenta)
1/2 xícara de farinha ou farelo de aveia (se achar que ficou muito pegajosa e difícil de moldar, coloque mais)
1 cenoura pequena ralada ou 1/2 abobrinha ralada ou ainda brócolis picadinho

Modo de preparo:
Junte todos os ingredientes numa vasilha, misture bem com a mão e faça bolinhas. Depois achate-as com a mão mesmo ou coloque entre 2 plásticos e use a boca de um copo para moldar no formato de hambúrguer.
Asse por 10 minutos na Airfryer ou no forno por cerca de 20 minutos, virando na metade do tempo.


Dicas:
Você pode fazer almôndegas com essa mesma receita ou fazer com peito de frango moído.
Se fizer com frango, o ovo é opcional, pois a carne de frango é mais úmida e só com a farinha/farelo de aveia já dá liga.
Para congelar, é só moldar e colocar numa forma untada no freezer. Quando estiver congelado, retire e acondicione em sacos plásticos.

* Use sempre produtos da sua confiança e que você tenha informações sobre os alergênicos. Em caso de dúvidas, consulte o SAC.

terça-feira, 13 de outubro de 2015

Programa Bem Estar sobre alergias e intolerâncias alimentares

Investigar os rótulos dos alimentos deve fazer parte da rotina de todos que se preocupam com a saúde, afinal a gente é o que a gente come! Eu aprendi isso com a alergia da Malu e a cada dia mais percebo que ler os rótulos dos alimentos precisa ser um hábito, porque a indústria tem a capacidade de colocar ingredientes que a gente nem imagina nos produtos! 
 
Só para exemplificar, esses dias eu vi uma determinada marca de aveia no supermercado e quando li o rótulo descobri que além da aveia em flocos, ela contém farinha de trigo enriquecida com ferro e ácido fólico (da qual 53% é farinha integral, ou seja, o restante é farinha branca), açúcar, maltodextrina (opa, açúcar de novo!), inulina (que é um prebiótico, uma fibra solúvel e fermentável que possui propriedades similares às do açúcar e de xarope de glicose), aromatizantes, antiumectante carbonato de cálcio e regulador de acidez fosfato dissódico. Jesus! Claro que larguei o produto de volta na prateleira e optei por um que tivesse apenas aveia.
Fonte das informações: Composição da Aveia: Nestlé Sobre a inulina: RG Nutri
 
Mas para quem tem alergia ou intolerância alimentar essa investigação não é questão de opção, é necessidade mesmo.

Foi por essa necessidade que, em fevereiro de 2014, foi criada a campanha Põe no Rótulo, que ganha cada vez mais espaço e fez até com que a Anvisa aprovasse em junho desse ano uma nova norma para a rotulagem de alimentos que ainda não está em vigor (a indústria tem o prazo de 12 meses para se adequar).

O programa Bem-Estar (TV Globo) de hoje apresentou uma excelente matéria mostrando as dificuldades de quem convive com a alergia alimentar e precisa investigar os rótulos dos alimentos. Comentou a diferença dos sintomas entre alergia x intolerância, entrevistou a Cecilia Cury, uma das organizadoras do Põe no Rotulo e mãe do Rafael, alérgico à leite e soja. Não deixe de assistir! 
 
É só clicar aqui.