quinta-feira, 25 de fevereiro de 2016

Ovos de Páscoa sem leite (2016)

A Páscoa está chegando e, mais uma vez, percebi o aumento nas visualizações das postagens dos anos anteriores sobre ovos de páscoa sem leite aqui no blog.
 
Então, com a ajuda de mães muito queridas e mais atualizadas do que eu, pois possuem filhos alérgicos, trago uma listagem com algumas opções de chocolates e ovos de páscoa sem leite de vaca.  
  
Para encomendas (consulte possibilidade de envio para outras localidades):
 
  • Letícia Almeida (São Luís/MA) - Instagram: leticia_cozinhasemleite
* Sobre o ovo Zero Lactose da Cacau Show e chocolates de soja da Olvebra já consumidos pela Malu na época que ela era alérgica: os mesmos são processados em equipamento compartilhado, ou seja, equipamentos que produzem alimentos com leite e são higienizados, portanto, não são opções seguras para alérgicos mais sensíveis.

terça-feira, 23 de fevereiro de 2016

Natal saudável e sem leite/Receitas: Salada Árvore de Natal e Lombo suíno assado

Quase 2 meses depois, hoje eu vim falar das receitas que fiz para as festas de fim de ano... São receitas simples, saudáveis e gostosas, feitas com o mínimo de produtos industrializados, mas com muito amor e carinho.

Esse vídeo fiz para o meu Instagram e para provar que comida saudável não é sem graça!
 


Nele aparecem:
  • Salada de brócolis e couve-flor cozidos no vapor e em forma de árvore de Natal. 
  • Lombo suíno assado com batatas
  • Bolo húngaro com frutas e castanhas
  • Torta de creme e frutas sem leite e derivados
Nesse post, vou falar como fiz a salada e o lombo suíno.
 

Salada Árvore de Natal 
1 couve-flor
1 brócolis chinês
Tomates cereja
Pimentão amarelo

Corte em buquês e higienize bem a couve-flor e brócolis, coloque para cozinhar numa panela à vapor (para manter melhor os nutrientes) ou cozinhe em água.
Arrume numa travessa no formato de árvore de Natal. Use tomates cereja para fazer as bolinhas e uma fatia de pimentão amarelo para fazer a estrela (pode usar uma fatia de carambola).


Lombo suíno assado com batatas
1 lombo suíno de aproximadamente 2 kgs sem tempero e descongelado (a maioria dos supermercados vende congelado, então lembre-se de descongelar por cerca de 24 horas na geladeira antes de temperar)
Sal (eu uso 1 colher de sopa para cada kilo de carne)
Alho amassado
1 folha grande louro
Pimenta do reino
1 copo de vinho branco seco
Batatas médias e bem redondinhas

Numa vasilha com tampa, misture os ingredientes do tempero, coloque o lombo e deixe marinando na geladeira por 24 horas, virando algumas vezes. 
Coloque o lombo e as batatas numa assadeira, cubra com papel alumínio e leve ao forno à 250 graus por 1 hora, regando algumas vezes com o caldo que se forma na assadeira.
Retire o papel alumínio e deixe dourar por mais 30 minutos. 
Para servir coloque o lombo numa travessa e arrume as batatas ao redor.

* Use sempre produtos da sua confiança e que você tenha informações sobre os alergênicos. Em caso de dúvidas, consulte o SAC.

segunda-feira, 1 de fevereiro de 2016

Final de ano, férias e a Colônia de Férias

As férias escolares da Malu chegaram ao fim! Ela voltou para a escola na última quinta-feira (28/01),
feliz da vida, falando que estava com muita saudade dos amiguinhos e das professoras. Realmente, ela ama a escola!

Eu volto ao trabalho na quarta-feira, então sobrou um tempinho para vir aqui tirar as "teias de aranha do blog". Vim falar um pouco da Malu e das nossas férias, já que eu tenho postado apenas receitas, não por falta de vontade, mas de tempo mesmo... 

Sobre a Malu 

A Malu está com 4 anos e 8 meses, 103 cm e 18,3 kg (se não me falha a memória desde a última consulta com o pediatra). Graças a Deus, está super bem de saúde. Tem tido apenas umas crises de espirro de madrugada ou logo que acorda, causadas pela rinite/alergia à ácaros, mas que passam sem nenhuma medicação. Preciso ver isso com o homeopata. 

Continua muito tagarela, tem um vocabulário super vasto para a idade e aprende tudo com muita rapidez. Adora desenhar e é muito caprichosa nos seus desenhos. Também gosta de brincar com os seus bebês e de pentear as bonecas. Continua amando se vestir de princesa e é uma bailarina e capoeirista muito dedicada!

Mas... é também muito teimosa! Detesta ser contrariada e é viciada em TV. Por causa dos desenhos animados não quer comer, nem tomar banho, nem dormir no horário. É sempre um estresse tirá-la da frente da TV!


Final de ano

Depois do nascimento da Malu, o Natal se tornou uma das datas mais especiais para mim e é bom demais ver que a cada ano ela curte mais! Ela adora participar da montagem da árvore de Natal e fazer cartinhas para o Papai Noel. Esse foi o primeiro ano que ela conversou com o Papai Noel sobre o seu pedido e tirou foto sozinha! 

Passamos a noite de Natal com amigos muito queridos e, claro, tivemos a presença do tão esperado Papai Noel.

Já o Reveillon passamos com os compadres, Flávio e Adriana, e a afilhada Luísa.

Sobre o Natal e Reveillon

As nossas férias 

As nossas férias foram muito esperadas, por mim e pela Malu, e aproveitamos do jeito que foi possível. 
Infelizmente, o papai estava trabalhando, então passamos alguns dias em casa e fizemos programas de mãe e filha. Fomos ao cinema, almoçamos fora, passeamos pelo centro da cidade, assistimos filmes de princesa em casa, nos refrescamos na piscina de casa...

Aproveitamos as férias para ir ao dentista também. A Malu ganhou os parabéns pela saúde dos dentinhos e pelo comportamento durante a consulta e limpeza. 

Tivemos também a oportunidade de acompanhar o papai numa viagem de trabalho ao Rio Grande do Sul. Fomos no final de semana antes do compromisso dele e passamos por Bento Gonçalves, cidade que conhecemos antes da Malu nascer e sonhávamos em levá-la para passear de Maria Fumaça.

Um pouco do que fizemos nas férias

A colônia de Férias

Nos dias que ficávamos em casa a Malu ficava muito chateada, passava a maior parte do dia na frente da TV e reclamava que não tinha com quem brincar. Pedia muito para eu brincar com ela, mas nem sempre dava, pois eu tinha que dar conta das atividades da casa. Infelizmente, não tenho empregada e nenhum familiar para ajudar nas tarefas domésticas (só o papai que ajuda quando não está trabalhando). Tenho apenas uma faxineira que vem uma vez por semana. Então, preciso limpar a casa, lavar e passar roupa, fazer a comida, essas coisas... 

Foi aí que surgiu a ideia da Colônia de Ferias... Uma ex-professora da Malu abriu uma escolinha perto da nossa casa e tinha vaga para colônia. Eu não tinha planejado isso e confesso que fiquei me sentindo a pior mãe do mundo, pois queria passar as férias inteiras com ela.... Mas ela, ao contrário de mim, ficou super animada! Além de poder matar a saudade dessa ex-professora, pode brincar com outras crianças e fazer atividades diferentes. 

Alguns momentos na Colônia de férias

Refletindo...

Esses dias eu li um texto da página Quartinho da Dany no facebook em que ela diz: "Não sabemos mais lidar com as crianças nas férias. Enlouquecemos. Procuramos atividades pra entreter os filhos o tempo". 

Mais no final do texto, a Dany fala: "Hoje em dia estimulamos demais desnecessariamente. É a cadeira que treme pro recém-nascido, o bonequinho que pisca luz sem parar, o carrinho que toca música alta enlouquecidamente, o tablet que vive nas mãozinhas miúdas. Estimulamos demais. Pagamos um preço. E o preço é não saber conviver com os filhos dentro de casa nas férias." 

Na minha opinião, não é que não saibamos conviver com os nossos filhos em casa, eles é que não sabem ficar em casa sem fazer nada. A Malu faz parte dessa geração que recebe estímulos demais desde o primeiro dia de vida! Foi para a escola com 8 meses, onde se acostumou com uma rotina de atividades e brincadeiras, tem a atenção das professoras, a companhia dos amiguinhos. Como ela vai aceitar ficar em casa sem fazer nada? E ainda não ter a atenção da mãe ou do pai na hora que ela quer, nem outras crianças para brincar, nem atividades diferentes?

Na minha infância, a gente ia para a escola meio período apenas, no outro ficava em casa assistindo TV ou brincando. Tinha mais irmãos para brincar e  dividir a atenção da mãe. A minha mãe nunca teve empregada, era ela que fazia todas atividades da casa.

Nas férias ficávamos em casa mesmo. Não tinha essa de passeio, shopping, cinema... e não sentíamos falta porque não conhecíamos nada disso. Hoje as coisas são muito diferentes e a Colônia de Férias não é apenas uma necessidade das mães que trabalham, em muitos casos, é uma forma de divertir as crianças também. Ano que vem vai ter mais colônia!