terça-feira, 20 de agosto de 2013

Filme "O Renascimento do Parto"

Está em cartaz no Cinespaço Beiramar (Rua Bocaiúva, 2468, Florianópolis - SC) com sessões às 16:00 e 19:50 h o documentário "O Renascimento do Parto", cuja sinopse diz: "A realidade médica e obstétrica mundial encontra-se em grave condição não por aspectos de infra-estrutura, mas devido a questões éticas e de coerência. De fato, o número de cesarianas e partos com intervenções traumáticas é alto demais para o nível recomendado. Alguns especialistas relatam suas experiências e questionam a opção médica dominante na hora do parto, além de outros elementos científicos que envolvem o futuro do homem".

Veja o trailer oficial aqui.

Eu não assisti o filme, gostaria muito, mas é difícil devido à "dificuldades de logística" (não tenho como ir sozinha ao cinema! kkkkk), mas tenho acompanhado a discussão sobre ele em grupos de mães e blogs. O assunto é polêmico, mas mesmo assim, eu quero expôr a minha experiência. 

Concordo que o número de cesarianas realizadas no Brasil é muito alto em comparação com outros países mais desenvolvidos e que a maioria acontece sem necessidade e sem ser a vontade da mulher, mas esse não foi o meu caso. 

O parto normal nunca foi uma opção para mim, eu penso que uma mulher não precisa ter seus filhos do mesmo jeito que as suas avós com todos os avanços da medicina, e, logo nos primeiros meses da gestação da Malu, conversei com a minha médica e expus a minha vontade de fazer uma cesariana. Ela apenas respeitou a minha decisão, ou seja, eu não fui induzida pelo médico!

A minha cesariana foi agendada, mas não foi por conveniência para a minha médica, foi porque se eu fizesse no dia em que ela estava de plantão, não precisaria pagar mais nada, o plano de saúde cobriria toda a despesa e saber que a minha filha nasceria pelas mãos da minha médica me deixava mais segura. 

Mas antes de agendar a cirurgia, ela pediu um último ultrassom no qual verificou que a Maria Luísa estava pronta para nascer, pois estava começando a perder o vérnix (material que recobre a pele dos recém-nascidos) e tinha um ótimo peso. 

Outra coisa que me deixava mais segura era saber que a clínica onde a Malu nasceria contava com uma boa UTI neo-natal e um corpo clínico capacitado. Eu jamais me sentiria segura em ter a minha filha num hospital com menos estrutura, casa de parto ou em casa. 

Atualmente, se fala muito em parto humanizado, mas é importante que se esclareça que cesariana não é sinônimo de parto desumanizado e nem todo parto natural é humanizado. Conheço mulheres que ficaram traumatizadas com o parto normal pelo sofrimento que passaram e pela forma como foram tratadas. Eu fui muito bem tratada durante todo o parto e depois que a Malu nasceu. 

Não estou aqui defendendo a cesariana,  o que eu defendo é o direito da mulher de escolher a forma como quer que o seu filho venha ao mundo!  Para mim,  não é o tipo de parto ou o quanto de dor uma mulher passa que vai determinar se ela é ou não uma boa mãe.

Eu não me sinto "menos mãe" por ter feito uma cesariana e nem tentado o parto normal, não tenho vergonha da minha escolha e também não me sinto fracassada por isso, eu me sinto feliz por ter tido a minha opinião respeitada no momento mais importante da minha vida. O meu parto foi muito tranquilo, a minha filha nasceu linda e cheia de saúde. Eu vivi a emoção da chegada da Maria Luísa como qualquer mãe, me emocionei ao ouvir o seu choro e ver o seu rostinho pela primeira vez. 

Mesmo hoje que eu tenho muito mais informação do que antes e assisti a vários vídeos sobre o parto natural, se tivesse outro filho, provavelmente, faria a mesma escolha.

A foto que eu não canso de postar





  


27 comentários:

  1. Isso depende de cada mulher mesmo, as pessoas acham que a cesaria faz com que a mulher seja menos mãe, ou que não teve a capacidade de ter o parto normal e na realidade não é isso, o meu parto foi cesariana, não por escolha, pois queria sim o parto normal, pois não tive passagem...
    Bjinhos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É isso mesmo, Vitória! Não é o tipo de parto que define se uma mãe é boa ou não.
      Obrigada pela visita e pelo comentário.

      Excluir
  2. Aplaudi em pe!!!! Nem sei como te agradecer por essa postagem. Eu quero muito ir ver o filme, mas isso nao mudara meu conceito do parto cesareana que eu fiz e farei novamente. Nao indico nem um tipo de parto, mas nao minto sobre minha escolha. Meu menino nasceu de uma parto cesarea mas foi um parto maravilhoso e humano. E preciso saber respeitar as opinioes, sou saudavel e escolhi o PC por opcao e nao me sinto culpada por isso. Bjs

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu é que agradeço, Jamilly!
      Fico muito feliz em encontrar uma mãe que tem a mesma opinião que a minha! Não acho que a gente tenha que esconder a nossa escolha, tivemos os nossos filhos da maneira que achamos melhor e os amamos demais!
      Beijos!

      Excluir
  3. ótimo post!
    bjs
    http://estou-crescendo.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  4. Com certeza vc está certa, apoio muito o parto normal, matural, humanizado, mas desde que a mãe queira isto, acho que a mae tem que ter o direito de escolha, tem que saber os benefícios de cada tipo de parto e o que vai ser melhor para ela, eu sempre apoiei muito o pn, mas no meu momento achei, coloquei na balança e vi que o parto cesárea seria o melhor pra mim!

    ResponderExcluir
  5. Adoreeeiiii seu poster amiga. Tenho a mesma opnião e é muito bom a gente escutar esse outro lado. Bjooos

    ResponderExcluir
  6. Concordo plenamente quando você diz que defende o direito da mulher escolher a forma como quer que seu filho venha ao mundo.
    É exatamente isso que penso também... eu queria PN mas tive PC nas duas gestações e isso não fez e nem faz de mim uma mãe pior ou melhor que qualquer outra que tenha tido um parto normal e/ou humanizado.
    Adorei seu post.

    Carlah Ventura
    Blog:intensa Vida

    ResponderExcluir
  7. amiga fiz 2 cesarias e nao sou menos mãe...mais pq tem gente que critica.... afff um preconceito né....mae é mãe
    abraços

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é, Thayna, mas tem muita mãe que fez parto normal, critica quem não fez, mas não tem a mesma atenção com os filhos que nós!
      Beijos e obrigada pela visita!

      Excluir
  8. Lú admiro a tua coragem por expor a tua opinião num assunto tão polêmico. Também, fiz cesárea e não tenho nada a reclamar - no dia seguinte tava nova - mas precisamos refletir porque o Barsil é o campeã mundial de cesáreas. beijo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Gabi, a gente não tem que ter medo de expor a nossa experiência mesmo que cause polêmica. Eu entendo é que a maioria das mulheres não tem o mesmo entendimento que a gente e acaba sendo coadjuvante de uma escolha muito importante e é aí que acaba prevalecendo a vontade do médico.

      Excluir
  9. amiga fiz 2 cesarias e nao sou menos mãe...mais pq tem gente que critica.... afff um preconceito né....mae é mãe
    abraços

    ResponderExcluir
  10. com certeza não tenho nada contra o parto cesário
    agora não sei por que não sou tão amigavel ao humanizado
    tenho medo talvez por falta de informação
    leio muito
    mais ainda tenho muita duvidas

    linda noite AMEI O BLOG

    http://sermamaepelasegundavez.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Nanda
      Muito obrigada pela visita!
      Beijos!

      Excluir
  11. Meu parto tb foi cesárea, mas não por opção, por questão de saúde segundo meu médico e por falta de informação.
    Acredito q o melhor parto seja o que traga o bebê bem ao mundo.
    Mas confesso levantar a bandeira para esse renascimento do parto, para que possamos saber mais, entender mais, ser melhor atendidas e preparadas, mas com o sistema de saúde que temos é mt ruim ficar à merce de vaga nos hospitais no caso de esperar o PN.
    Cada um tem o direito de escolher o melhor pra si disso concordo contigo.
    bjss

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá, Cristiane
      Concordo com você, mesmo sem assistir ao filme, estarmos discutindo o assunto e aprendendo já é muito bom!
      Obrigada pela visita!
      Beijos!

      Excluir
  12. Passando para conhecer seu blog e adorei!Seguindo!
    Concordo plenamente com você, também tive cesárea e não me sinto menos por isso!
    Bjos
    Tatty
    http://diariomaedeprimeiraviagemtatty.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  13. Lu,
    Esse assunto gera discursões e discursões, é bem polêmico!
    Na minha opinião, por mais que as mulheres possam optar pelo tipo de parto, isso ainda é responsabilidade dos médicos... porquê? Porque culturalmente aqui no Brasil, as cesarianas são mais bem aceitas. Em outros países, não existe a "escolha", o parto evolui e aí os médicos orientam as pacientes em como proceder. Digo isso, pois eles são formadores de opiniões.
    Mas, opinião é opnião neh? Sorte das brasileiras que querem cesárea, pois só aqui é mais fácil uma cesárea que parto normal.
    No SUS, ainda fazem o normal, pelo convênio, muito mais fácil fazer uma cesárea, se vc tiver muita grana, pagar particular, talvez consiga um parto natural.... no SUS em geral é normal, mas com muito trauma...

    Bjão Luuuu!!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Concordo, Claudia! Os médicos ainda tem muita responsabilidade nessa escolha porque são eles que deveriam orientar a mulher, né? Ainda mais que nem todas tem o nível de informação necessário para fazer uma boa escolha.
      Fora do Brasil realmente não existe escolha!
      Beijos!

      Excluir
  14. Oi Lu, adorei conhecer seu blog...
    Eu concordo com você, cada mãe tem o direito de escolher o tipo de parto que quer. Eu optei pelo normal, por vários motivos, mas respeito aquelas que optam por cesárias, cada um escolhe aquilo que é melhor para sí e para seu bebê.
    Beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Leidiane
      Só para esclarecer, eu não tenho nada contra o parto normal, apenas não quero a experiência para mim, mas confesso admiro as mães que fazem essa escolha.
      Beijos!

      Excluir
  15. Cada um sabe o melhor pra si.
    Nessas escolhas eu nem comento.
    Abraço,
    Toninha
    http://www.educar-oprimeiropasso.com/
    http://toninha-ferreira.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  16. Me identifiquei muito com sua colocacao. O melhor parto eh aquele em que a mulher se sente segura. E a opção do tipo de parto não interfere na forma de amar.

    ResponderExcluir

Muito obrigada pelo seu comentário!
Eu respondo por aqui. Volte para dar uma olhadinha na resposta.
Se precisar de uma reposta mais urgente, mande um e-mail lucianawinck@hotmail.com
Beijos!