terça-feira, 4 de junho de 2013

Alergia à proteína do leite x Intolerância à lactose

Olá!

Talvez você que convive comigo já esteja cansado(a) de saber que alergia à proteína do leite (APLV) é diferente de intolerância à lactose, mas, infelizmente, quase todos os dias eu encontro pessoas que pensam que são a mesma coisa ou que confundem as duas patologias. Existem também aquelas que pensam que são problemas psicológicos ou ainda frescura da mãe, mas essas, graças a Deus, não são do meu convívio! kkkk

Então, ai vai mais um post para ajudar a esclarecer as coisas...

Alergia à proteína do leite de vaca (APLV)

O que é?Reação alérgica à(s) proteína(s) do leite de vaca
Em que idade é mais comum?Muito mais comum em crianças, especialmente em bebês. Adultos raramente têm alergia à proteína do leite de vaca.
Quais os sinais e sintomas?Um ou mais dos seguintes sintomas: vômitos, cólicas, diarréia, dor abdominal, prisão de ventre, presença de sangue nas fezes, dermatites (vermelhidão na pele, descamação, pequenas bolhas e “pele grossa”), problemas respiratórios (asma, chiado no peito e rinite) e emagrecimento. Podem ocorrer em minutos, horas ou dias após a ingestão de leite de vaca ou derivados, de forma persistente ou repetitiva. 
Como é feito o diagnóstico?Pelo médico, por meio da observação dos sintomas. Alguns exames podem ajudar, mas o diagnóstico é confirmado apenas pelo “teste de desencadeamento”, que consiste na observação da reação do paciente à retirada do leite de vaca e derivados com posterior reintrodução desses alimentos.
A mãe pode continuar amamentando o filho no peito?SIM, e DEVE. Neste caso, a mãe que amamentar deve seguir uma dieta especial, sem leite de vaca e derivados, sempre sob a orientação de um médico ou nutricionista.
Se o bebê não estiver mais mamando no peito, é preciso que ele siga alguma dieta especial?SIM. É necessária a exclusão completa do leite de vaca e seus derivados, além de todos os alimentos preparados com leite. ATENÇÃO aos alimentos industrializados, que podem conter leite ou ingredientes derivados (como, por exemplo, caseína, caseinato, soro do leite  ou proteínas do soro).
É preciso dar algum leite ou fórmula especial?SIM, apenas para os bebês que não estiverem sendo amamentados. O médico irá indicar uma dieta especialmente desenvolvida para alergia alimentar.
ATENÇÃO – leite de cabra ou de outros mamíferos (ovelha, búfala) também podem causar reações alérgicas e não são indicados para APLV.
O bebê voltará a ter uma vida normal?Metade das crianças com alergia à proteína do leite de vaca melhora por volta de 1 ano de idade. A maioria (90%) está curada ao completar 3 anos. São poucas as pessoas que continuam alérgicas por toda a vida.


Intolerância à lactose

O que é?Dificuldade do organismo para digerir e absorver o açúcar do leite (lactose)
Em que idade é mais comum?É mais comum em adultos do que em crianças. Com o avançar da idade, existe uma tendência natural ao desenvolvimento da intolerância à lactose.
Quais os sinais e sintomas?Diarréia, cólicas, distensão abdominal (barriga estufada) e náuseas são os mais comuns e podem ocorrer em minutos ou horas após a ingestão do leite de vaca.
Como é feito o diagnóstico?Pelo médico, por meio da observação dos sintomas. Em alguns casos são solicitados exames específicos.
A mãe pode continuar amamentando o filho no peito?SIM. O leite materno deve ser sempre o principal alimento oferecido ao bebê. É muito raro ocorrer intolerância à lactose durante o aleitamento materno.
Se o bebê não estiver mais mamando no peito, é preciso que ele siga alguma dieta especial?SIM, quantidades pequenas de leite de vaca e seus derivados geralmente são toleradas, sendo permitido o consumo de alimentos que contenham um pouco de leite, como bolachas, bolos, entre outros.
É preciso dar algum leite ou fórmula especial?SIM, apenas para os bebês que não estiverem sendo amamentados. Para crianças até 1 ano, utilizar fórmulas especiais isentas de lactose. Acima de 1 ano, produtos com baixo teor de lactose são bem tolerados.
O bebê voltará a ter uma vida normal?A maioria das pessoas continua com intolerância à lactose por toda a vida.Mas, se o bebê tiver intolerância à lactose provocada por uma diarréia prolongada, talvez melhore após algum tempo e, então, poderá voltar a consumir leite de vaca.

Fonte: www.alergiaaoleitedevaca.com.br

Então, amigos, só para reforçar:
  • Não existe alergia à lactose e nem intolerância à proteína!
  • Produtos com baixa lactose ou isentos de lactose não podem ser consumidos por pessoas alérgicas, pois podem possuir a proteínas do leite. 
  • Mãe (ou pai) de alérgico precisa ler o rótulo dos alimentos detalhadamente (por menor que seja a letra e por mais que seja chamada de chata!), pois o leite pode estar presente nos alimentos com outros nomes (caseína, caseinato, lactoalbumina, lactoglobulina, lactulose, proteínas do soro, soro de leite, etc.). 
  • Criança alérgica não pode tomar leite e nem consumir derivados. O leite está presente também em muitos alimentos como: achocolatado, bebida láctea, biscoitos e bolachas com leite, bolos e pães, chantilly, chocolate, creme de leite, doce de leite, iogurte, leite condensado, leite fermentado, leite em pó, manteiga, margarina, queijos, sorvete com leite, etc. É difícil? Sim, é, mas não é impossível viver sem esses produtos, pois existem muitos substitutos no mercado e uma alimentação saudável quase nunca precisa deles!
  • E por fim, para uma criança alérgica, "um pouquinho só" pode desencadear uma reação grave! Nunca ofereça alimentos a uma criança alérgica, sem o consentimento da mãe ou pai. 


3 comentários:

  1. Bacana Lu!
    Passei o link do sue blog para uma mãe amiga muito legal, que descobriu agora que o príncepe tem esse tipo de problema. É a Janaina Troitino Gava, caso ela te procure.

    bjão!!!

    ResponderExcluir
  2. Oie... já cheguei na área... Claudinha, obrigada pela dica!!!!... Luciana vou te seguir e trocar figurinha sempre que possivel... hj está um pouco mais fácil pois meu príncipe esta com apenas um mês e dez dias de vida e está tomando pregomim pepti.... as coisas vão ficar dificeis quando ele começar a ter noção das coisas e ver seu irmãozinho de 2 anos comendo de tudo... mas tudo no seu tempo... vivendo um dia de cada vez... beijokjas no coração das duas!!!!

    ResponderExcluir

Muito obrigada pelo seu comentário!
Eu respondo por aqui. Volte para dar uma olhadinha na resposta.
Se precisar de uma reposta mais urgente, mande um e-mail lucianawinck@hotmail.com
Beijos!