quinta-feira, 23 de maio de 2013

Inclusão da criança alérgica

Hoje vou abordar um assunto um pouco delicado que é motivo de tristeza para muitas mães de alérgicos: a inclusão (ou exclusão) da criança alérgica.

Desde que eu descobri a alergia da Maria Luísa, faço de tudo para que ela não se sinta diferente das outras crianças por conta da sua restrição alimentar. No início era mais fácil, ela comia somente papinhas, frutas, tomava sucos de frutas... Mas quanto mais ela vai crescendo, mais difícil vai ficando...

Para o lanche da escola dela não ser diferente dos colegas, eu sigo o cardápio montado pela nutricionista, mas faço as adaptações necessárias. Por exemplo, se no cardápo tem iogurte e pão com requeijão, eu mando iogurte de soja e pão (de uma marca que ela possa comer) com Becel, e assim por diante.

Mas nem sempre é fácil assim, a nutricionista adora incluir no cardápio uma coisinha diferente e lá vou eu me aventurar na cozinha... Os bolos já tiro de letra, faço vários sem leite e que são uma delícia! Faço também mini-pizzas muito gostosas. Mas alguns desastres culinários acontecem de vez em quando... Ainda não acertei fazer "pão de queijo sem queijo", pão caseiro e biscoitos de polvilho... Mas ainda chego lá! kkkk

As festinhas também se tornaram um grande desafio... A Dona Malu agora sabe o que significam as palavras bolo, doce, chocolate e também quer ter o direito de se deliciar! Então, passei a levar o bolinho dela ou os seus docinhos especiais para as comemorações em casas de amigos. Os salgados nunca foram muito problema, desde que tenha um pastel ou kibe. Mas se precisar levo também, porque no que depender de mim, a minha filha nunca vai deixar de participar de um evento social por conta da sua restrição alimentar!

Eu não quero dizer que as pessoas precisam preparar comidas especiais para a minha filha, mas gosto muito quando se interessam pelo problema dela, perguntam se podem fazer alguma coisa especial. Fiquei tocada demais com a atitude do meu irmão Marcello e a minha cunhada Paty no casamento deles. Mesmo com tantas coisas para se preocuparem no dia, minha cunhada fez bolinhos especiais para a Maria Luísa!

Mas o lugar de onde eu esperava mais apoio tem deixado muito a desejar: a escola dela. No meu entendimento, a escola deveria ser um local de INCLUSÃO de toda criança que tenha alguma restrição, seja ela qual for. Eu não falo tanto pelas professoras, que sempre cuidaram para que ela não coma algum lanche dos colegas, mas a nutricionista que nunca foi atenciosa com o problema e a direção da escola.

O período de colônia de férias mesmo foi o pior, cada dia inventavam uma coisa diferente... Buffet de sorvetes, picolé, crepe, etc... Como se toda a diversão estivesse na comida!

Eu fiz o que pude para ela poder participar, mandei sorvete sem leite, fiz bolo, mas infelizmente, quando teve o crepe a minha filha teve que ficar na sala dos pequenos porque eu não consegui achar uma forma de fazer um crepe para ela sem leite e a nutricionista falou que não podia fazer nada.

Na tarde do picolé, falei com a professora e me garantiram que haveria um picolé de frutas para ela, mas eles acabaram e ela ficou sem!

Depois disso, teve a lembrancinha de páscoa que veio com chocolates que ela não podia comer! Ainda bem que ela não abriu.

Fico muito decepcionada quando acontecem essas coisas, muito mesmo, pois a minha filha está crescendo e daqui a pouco vai começar a perceber que ficou de fora. E  tudo isso acontece numa escola particular, super bem conceituada.

Hoje teve festinha na escola, depois de muito correr atrás de informações do que será servido para os outros alunos, resolvi fazer o Kit Festa da Maria Luísa com bolinho de cenoura coberto de chocolate, brigadeiro de leite de côco, kibe feito em casa, coxinha e pastel de frango sem leite (estes dois últimos eu comprei congelados no Mundo Verde). Espero que a Malu goste e se divirta bastante!


Kit festa da Maria Luísa

Desabafo feito, vamos em frente! Vida de mãe de alérgico é assim... Num dia nos revoltamos com a alergia, mas no outro voltamos a ficar confiantes e ter esperança de que a cura virá com o tempo.

6 comentários:

  1. Nada como uma mamãe dedicada ein!
    Sério, nunca vi tanta dedicação!
    Entendo que vc queira que a Malu tenha o direito de se deliciar tb, e que se pra isso tiver que passar horas na cozinha, vale à pena neh?

    Grande bjo, bom final de semana!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Com certeza, amiga! Vale muito a pena! Ontem o kit voltou para casa quase vazio, sinal que a pequena gostou muito!
      Beijos!

      Excluir
  2. Que mãe super dedicada, com este carinho e atenção vai conseguir adaptar um super cardápio para a princesa. Que bom que pode fazer as coisas e ela poder comer... Amei seu blog... Bjs
    vivi e Isaac

    ResponderExcluir
  3. Nossa Lu, vc me surpreende sempre! Mega mãe!!!

    ResponderExcluir
  4. tenta fazer a crepioca, que é o crepe com a massa de tapioca: 1 colher de sopa da massa de tapioca, 1 ovo e colher de água, mistura e coloca na frigideira antiaderente, pode rechear com o que quiser...beijos e adoro seu blog.

    ResponderExcluir
  5. tenta fazer a crepioca, que é o crepe com a massa de tapioca: 1 colher de sopa da massa de tapioca, 1 ovo e colher de água, mistura e coloca na frigideira antiaderente, pode rechear com o que quiser...beijos e adoro seu blog.

    ResponderExcluir

Muito obrigada pelo seu comentário!
Eu respondo por aqui. Volte para dar uma olhadinha na resposta.
Se precisar de uma reposta mais urgente, mande um e-mail lucianawinck@hotmail.com
Beijos!